O 4º Chakra – Chakra Cardíaco

 

Seu nome, em sânscrito, é Anahata, que significa “O Reino do Som Sagrado”.

Sua cor é o Verde e o Rosa.

Seu mantra é YAM.

Seu Elemento é o Ar.

Cristais: Quartzo Rosa, Quartzo Verde, demais pedras dessas cores.

Ele localiza-se entre a quarta e quinta vértebra torácicas, centralizado no peito, com uma leve inclinação à esquerda.

É nele que começa a senda que leva à consciência superior.
Esse é o chakra através do qual amamos. O amor pode ser expresso em muitos níveis: pode ser puramente egoísta, exigente e restritivo ou pode ser compassivo e cuidadoso.

Quando bem equilibrado, podemos perceber a beleza e o amor espiritual em nossos semelhantes. Seu despertar traz maior sensibilidade ao toque e desapego aos objetos materiais. Suas qualidades positivas são o amor incondicional, a capacidade de se doar e receber, a maturidade emocional, o amor em um nível mais sutil, sem o apego, o controle sobre as emoções.

Fisicamente, ele rege o coração e os pulmões.

Em desequilíbrio, em nível emocional, pode ocasionar sensação de pânico, sentimento de perda, ressentimento. Em nível físico: taquicardia, palpitações, pressão alta e problemas cardíacos e respiratórios.

Para reequilibrá-lo ou mantê-lo equilibrado, procure meditar ao ar livre, acenda incensos, ouça músicas executadas com instrumentos como harpas, cítaras, piano. Atividades como o Tai Chi Chuan são altamente recomendadas.

Analise a forma como tem amado. Você tem se doado demais? Sente que não tem tido retorno? Sente-se carente? Carrega algum tipo de mágoa?

Reflita sobre sua postura e entenda os afetos como veículos de troca, entretanto, ainda que o seu retorno não venha de onde espera, acredite que ele virá do Universo. Ame de forma desprendida, desapegada. Acredite que não está só e que as pessoas têm formas diferentes de demonstrar. Muitas vezes o que você compreende como negligência, pode ser, apenas, uma forma mais reservada de sentir.

Pratique o Exercício do Perdão. Perdoe. Perdoe sempre. Entenda que cada pessoa passa por processos e estágios diferentes de evolução e, nem sempre, a compreensão chega ao mesmo tempo, para todos. Perdoando, você estará informando ao Universo que está pronto para o próximo estágio de evolução.

Uma ótima técnica de reequilíbrio consiste em se entoar o mantra Yam (pronunciando-o com o “A” aberto: YÁÁÁMMM), enquanto deixa repousar, sobre seu corpo, no centro do peito, um dos cristais descritos no começo da postagem. Mentalize saindo de si uma luz Verde (em casos de sensação de carência) ou Rosa (quando necessita-se perdoar, amar incondicionalmente), girando em sentido horário, ativando esse centro e tornando-o propício a desenvolver suas funções de forma regular.

Faça isso durante 15 minutos por dia e sinta a diferença!

Dica: Experimente introduzir em seu vestuário peças com as cores verde ou rosa, bem como a inserção de alimentos dessas cores, como, por exemplo, verduras, frutas com essas cores (melancia, abacate, etc.), além, é claro, da clássica Manga que é excelente no tratamento a problemas cardíacos e emocionais.

A Aromaterapia também é recomendada e uma ótima pedida são os incensos e essências à base de Rosa Branca e Rosa Cor de Rosa.

São pequenas medidas a serem adotadas que podem fazer uma imensa diferença em sua vida!

NÃO PERCA NA SEMANA QUE VEM, A CONTINUAÇÃO DA SÉRIE, COM A POSTAGEM SOBRE O CHAKRA LARÍNGEO!

Anúncios

3 pensamentos sobre “O 4º Chakra – Chakra Cardíaco

  1. “Pratique o Exercício do Perdão. Perdoe. Perdoe sempre. Entenda que cada pessoa passa por processos e estágios diferentes de evolução e, nem sempre, a compreensão chega ao mesmo tempo, para todos. Perdoando, você estará informando ao Universo que está pronto para o próximo estágio de evolução.”

    O Coração deveria se expandir pra abarcar a todos no Sol da Manhã, mas acabamos sempre nos expondo ao Sol do Meio-Dia. Sempre desejamos mais, e com o nosso Ego, o Coração se expande não para a Coroa, mas para a Terra, não para Kether, e mais para Malkhuth.

    Perdoar é “rejeitar a rejeição”, aceitar o que a Vida nos dá, o que Deus nos reserva sem fazer juízo puramente subjetivo. Perdoar é doar multiplicado por doar, doar totalmente. E o que é doar totalmente? Doar sem medida, de forma infinita?

    Ora, não somos feitos de desejo de doação, mas de receber. Doar totalmente, do lado humano, seria pura ilusão, um desejo eternamente insatisfeito. Como alguém daria do que ainda não tem??

    Você só pode dar de forma feliz o que você recebe de forma feliz. É assim que se manifesta a “Corrente” do Amor, do qual o Coração é o supremo capacitor físico. Quando você recebe alegremente e aceita o que o Criador te dá com satisfação, esse Doador recebe também sua satisfação, e passa a te dar mais do que te dá prazer. E você, querendo agradar ainda mais o Doador e receber d’Ele daquilo que te dá Prazer, doa naturalmente o seu Prazer aos outros.

    É assim que nos tornamos equivalente em forma com o Doador, é dessa forma que o Supremo Amor se manifesta através de nós.

    Grande abraço e obrigado por me recomendar sempre seus posts! 😉

    • Justamente!
      E uma das missões desse Chakra é nos ensinar exatamente o que você disse: a doar, apenas, o que possuímos, para que não soframos uma expectativa vazia.
      Ele nos abre para receber o melhor do Universo, do Divino, do contato com Tudo O Que Há, para que possamos ter o que doar.
      O perdão é uma prática difícil, mas, possível. É preciso, antes, que o Cardíaco (Perdão) entre em contato com o Plexo Solar (Ego), para que esse facilite essa prática. Nos magoamos, básicamente, porque algo em nosso Eu foi atingido.
      Mas, concordo com o que disse e gostei muito das palavras!
      Seus comentários sempre têm a capacidade de auxiliar e me orientar na busca do que será recebido, de coração, por todos os que lerem as postagens!!!
      Abraços e muito obrigada!!!

      • Uma coisa que aprendi ouvindo Michael Laitman: “O segredo do Amor está em nossa conexão com os outros.”

        Disso dependerá a qualidade da Luz que você irradia. Se você irradia o que você recebe pelos cinco sentidos, então você irradia o seu sentido de retenção. Então, jamais obterá prazer em si, por si, no outro ou pelo outro.

        Somente pela “Porta dos Fundos” (Sexto Sentido, Intuição) é que a doação nos é ensinada, não pelas Cinco Portas da frente de nossa casa; é esse o sentido do conto da Cinderela.

        É lá, pela porta que ninguém vê, mas deseja secretamente visitar, que nos chega o canto do grilo, o cheiro da noite, a luz do Luar. Magicamente, a Cinderela que vivifica a casa sem ser notada, veste-se de gala para um baile insólito, nos surpreende com sua naturalidade e deixa a pista para ser, novamente encontrada, por seu sapatinho de cristal (as provas da vida, as lições, as pistas da Intuição) que não calça os pés das megeras de nossa Casa Exterior (Fome de Poder, Sede de Luxúria, Calor da Ira, Soberba de Falso Conhecimento e a Cão do Medo).

        Quando dá meia-noite, começa nossa busca por aquilo de essencial que, vez por outra, Deus nos outorga por misericórdia: a Paz, o Amor, a Promessa que serão achados servindo, incansavelmente a Vida de nossas “Casas”, entrando somente por algumas frestas de nossas “Portas dos Fundos”, caindo aos pedaços e mal-acabadas…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s